2
Contactos
Avenida 25 de abril 3810-199 Aveiro
234 104 918
Oferta formativa

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

CONSULTE AQUI

Ações que decorrerão entre 15 de Dezembro e 31 de Julho, desde que, nos termos Regulamentares, estejam reunidos os seguintes requisitos prévios:
- inscrições dos formandos (registados neste suporte digital - www.cfaecaav.cfae.pt) - período de "Inscrições Abertas";
- abertura/constituição da turma ( em conformidade com a disponibilidade do formador e a calendarização fornecida).

 

DIVULGAÇÃO

200

O papel [URGENTE] dos professores na prevenção do bullying em idade escolar
Exclusiva para docentes do o Agrupamento de Escolas Mário Sacramento

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Escola Secundária Mário Sacramento - Aveiro

A escola, não sendo o único, é um contexto suscetível à prática de bullying. As crianças e os jovens que a frequentam, por estarem em fase de formação, vivenciam necessidades de autoafirmação e, muitas vezes, não sabem lidar com o diferente. A adoção de práticas inaceitáveis de discriminação e ...
Ler mais Ler menos

Ref. 284T1 Inscrições abertas até 05-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD20/23-24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Mário Sacramento - Aveiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Departamento de Educaçao Especial- Agrupamento de Escolas Dr. Mário Sacramento / Centro de Formação da Associação de Escolas Concelhos de Aveiro e Albergaria-a-Velha

Enquadramento

A escola, não sendo o único, é um contexto suscetível à prática de bullying. As crianças e os jovens que a frequentam, por estarem em fase de formação, vivenciam necessidades de autoafirmação e, muitas vezes, não sabem lidar com o diferente. A adoção de práticas inaceitáveis de discriminação e superioridade de determinados alunos sobre outros, pode afetar, de forma muito intensa e negativa, a participação e desempenho, dos últimos, no contexto escolar. Ao professor é pedido que identifique estas situações e que haja em conformidade. É um processo complexo, por vezes, difícil de mediar. É neste contexto que surge esta proposta de formação, que pretende capacitar os docentes para a prevenção, identificação e intervenção em situações de bullying.

Objetivos

- Capacitar os professores para identificar e compreender o fenómeno do bullying, para que possam agir adequadamente na prevenção e na mediação de situações problemáticas;   - Incentivar a reflexão sobre o papel dos professores na prevenção do bullying e seu impacto na formação de cidadãos mais conscientes, empáticos e responsáveis;   - Promover a cultura de prevenção do bullying na escola, por meio da sensibilização e conscientização dos professores, familiares e alunos, contribuindo para a construção de uma sociedade mais pacífica e justa.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
195

A Sexualidade na Época Contemporânea, Da Revolução Francesa 1789 ao maio de 68

Curso

 

15.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Grupos 400 e 520

Escola Secundária José Estevão

A sexualidade sempre foi objeto de interesse e reflexão do homem e, dessa forma, ele vai elaborando histórica e culturalmente um conjunto de posturas, regras e cerimónias ao redor do sexo e dos papéis sexuais. Entende-se então que os aspetos da sexualidade ao longo dos tempos vêm contribuindo para ampliar ...
Ler mais Ler menos

Ref. 238T2 Inscrições abertas até 19-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121614/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 26-04-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária José Estevão

Formador

Aida Margarida Teixeira Neves

Destinatários

Professores dos Grupos 400 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 400 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 400 e 520.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A sexualidade sempre foi objeto de interesse e reflexão do homem e, dessa forma, ele vai elaborando histórica e culturalmente um conjunto de posturas, regras e cerimónias ao redor do sexo e dos papéis sexuais. Entende-se então que os aspetos da sexualidade ao longo dos tempos vêm contribuindo para ampliar a perceção de ordem política, social, económica, cultural, religiosa e ética. Pode-se dizer ainda que sexualidade é o traço mais íntimo do ser humano e, como tal, se manifesta diferentemente em cada indivíduo, de acordo com a realidade e as experiências vivenciadas pelo mesmo. Dotar os professores de Ciências Naturais de uma perspetiva histórica para uma abordagem abrangente no âmbito do Projeto Educação para a Saúde e Educação Sexual.

Objetivos

Sensibilizar os professores para a importância da sexualidade na compreensão da História e das Ciências; Compreender a importância da História das Mentalidades; Dotar os professores de conhecimentos específicos sobre a função da Sexualidade nos séculos XVIII, XIX e XX; Educar para a fruição multimédia das linguagens (texto-imagem); Adquirir uma visão global do saber, através duma ótica de didática interdisciplinar e pluridisciplinar; Adquirir uma didática atenta à comunicação no âmbito da História das Mentalidades (experiência frequentemente desfrutada pelos alunos no seu quotidiano) visando potenciar o seu envolvimento na motivação para aprender.

Conteúdos

1- A Revolução Francesa - Sade ou a revolução do sexo; - A Declaração dos Direitos de Eros; - As mulheres prisioneiras do sexo; - as duas esferas: homem público e mulher privada; - Família, sexo e sangue; - Amor e casamento; - Segredos da prociação. 2 - As vergonhas do sexo no séc. XIX - A ameaça do desejo; - O prazer solitário; - A confissão sexual e o segredo médico; - Os múltiplos modelos de concubinagem; - O advento da sexualidade no séc. XIX (a mutação do imaginário e erótico); - As mulheres e o médico. 3 - Séc. XX, o corpo reabilitado - Segredos da família; - Contracepção artesanal e técnicas modernas; - A caminho forma erótica "judeo-cristã"?. 4 - A caça ao orgasmo - A busca da harmonia sexual; - Orgasmologia e orgasmoterapia. 5 - Do sexo cromossomático ao sexo psicológico: transexualidade e identidade; - Sexualidade e controlo social.

Metodologias

No decurso da ação de formação a que se refere o presente plano serão desenvolvidas as seguintes metodologias: - Expositiva. - Discussão generalizada ao grupo de formandos. No que se refere à tipologia das sessões de trabalho, estão planificadas sessões teóricas, 3 sessões de três horas e 2 sessões teórico-práticas de três horas . As sessões terão uma componente teórico-prática havendo sempre no final de cada sessão um momento de apresentação de dúvidas, debate e reflexão, assim como a aplicação prática dos conteúdos apresentados. Serão desenvolvidas com recurso a: - Sessões plenárias de formação em grupo para apresentação dos conteúdos. Nas sessões teóricas serão implementadas as metodologias, expositiva e de discussão. As sessões teórico-práticas desenvolver-se-ão segundo as metodologias de debate e de resolução de problemas.

Avaliação

Avaliação dos formandos baseada nos seguintes pressupostos: • Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas de formação presencial. • Classificação na escala de 1 a 10, de acordo com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio. Critérios de avaliação: • Participação nas sessões presenciais – 20 % • Recensão crítica individual sobre a ação realizada – 30 % • Projeto a pares sobre a componente prática, que se traduzirá numa apresentação em slides do projeto que desenvolveram no sistema de gestão de aprendizagem – 50 %

Bibliografia

Ariès, Phillipe. e Duby, G., História da Vida Privada, Edições Afrontamento 1991BADINTER, E. L'amour em plus. Histoire de l'amour maternal (XVIIe-XXe siècle). Paris: Flammarion, 1980.BIRMAN, J. Gramáticas do erotismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.FOUCAULT, M. Naissance de la clinique. Paris: PUF, 1963.FOUCAULT, M. Archeologie du savoir. Paris: Gallimard, 1969.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
165

Contributo das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque Açores, para o ensino das Geociências.
EM PREPARAÇÃO

Curso

 

35.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Grupo 520.

Local a definir

A importância didática e científica do trabalho prático de campo no ensino das Geociências é consensual entre os autores que se dedicam à Didática das Ciências. É reconhecida alguma resistência, por parte dos docentes à implementação do trabalho de campo na área do vulcanismo e as principais razões ...
Ler mais Ler menos

Ref. 229T1 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121455/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 35.0 horas

Início: 26-08-2024

Fim: 31-08-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Francisco José Ferreira gomes Pinto de Sousa

Destinatários

Professores do Grupo 520.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 520..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A importância didática e científica do trabalho prático de campo no ensino das Geociências é consensual entre os autores que se dedicam à Didática das Ciências. É reconhecida alguma resistência, por parte dos docentes à implementação do trabalho de campo na área do vulcanismo e as principais razões apontadas são o reconhecimento de dificuldades de natureza científica e organizacional, bem como o distanciamento real relativamente às paisagens vulcânicas nacionais, nomeadamente no Arquipélago dos Açores. Estas dificuldades podem ser minimizadas pela realização de cursos de formação que promovam a componente científica e didática em Geologia com a divulgação de locais com interesse científico e didático e da construção de documentos de apoio às saídas de campo, neste caso concreto no Grupo Central do Geoparque UNESCO Açores, nomeadamente nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge. Pretende-se que os formandos adquiram experiência e conhecimentos no domínio da geomorfologia e vulcanologia deste território insular, de aspetos vulcanológicos lecionados na disciplina de Ciências Naturais, 7º ano de escolaridade, e Biologia-Geologia, nos 10º e 11º anos, com exemplos concretos do potencial didático das paisagens e afloramentos insulares, graças a um conjunto de várias saídas de campo nestas ilhas, onde é possível estudar in situ com os fenómenos de vulcanismo e geomorfologia vulcânica e compreender evidências de atividade vulcânica em Portugal e os seus impactes socioeconómicos.

Objetivos

• Pesquisar e sistematizar informações, integrando saberes prévios, para construir novos conhecimentos; • Explorar acontecimentos, atuais ou históricos, que documentem a natureza do conhecimento científico; • Construir representações a partir da interpretação de processos geológicos em ambiente vulcânico natural; • Formular hipóteses a partir de dados recolhidos em contexto natural que possam ser confrontados com o conhecimento científico aceite; • Desenvolver atitudes e valores inerentes ao Trabalho de Campo em ambiente vulcânico, com incremento dos conhecimentos científicos dos formandos, potenciando atitudes de cooperação, partilha e respeito pelo património insular, natural; • Promover a educação para o desenvolvimento sustentado por intermédio da conservação da geodiversidade e do património geológico, consubstanciada no conhecimento científico dos geossítios das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Grupo Central do Arquipélago dos Açores, que integram o Geoparque UNESCO Açores.

Conteúdos

 Enquadramento geodinâmico dos Açores, sensu lato, e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, sensu stricto;  Localização geográfica dos Açores;  Caracterização morfoestrutural da Plataforma dos Açores;  Modelos geodinâmicos dos Açores;  Caracterização geoquímica dos produtos vulcânicos dos Açores;  Actividade sísmica histórica e instrumental nos açores;  Vulcanismo histórico nos Açores;  Reconstrução e evolução paleoambiental do arquipélago dos Açores e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge;  Enquadramento geográfico, tectónico, geomorfológico e geológico das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, com ênfase nos locais a visitar no âmbito das saídas de campo;  Atividades exemplificativas de trabalho de campo em Vulcanologia, nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Grupo Central do Arquipélago dos Açores;  O Trabalho de Campo no ensino/aprendizagem da Geologia no domínio do Vulcanismo;  Património Geológico, Geoconservação e Geodiversidade nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores.

Metodologias

Os momentos da formação estarão divididos em duas componentes: Sessões Teórico-Práticas:  Exposição dos conteúdos programados, apoiada em diversos materiais auxiliares, com análise e discussão em grande grupo dos mesmos, com a partilha de ideias e experiências de todos os intervenientes, com destaque para: - Enquadramento geográfico, tectónico, geológico e geomorfológico dos Açores e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge no contexto da vulcanologia insular; - Geoconservação do património geológico e geomorfológico, com destaque para os geossítios das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores;  Planificação/preparação de saídas de campo nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge – Grupo Central do Arquipélago dos Açores –, tendo em conta a perspetiva construtivista em TC em Geociências – Modelo de Nir Orion; - O material necessário ao trabalho de campo: manuseamento e regras de segurança; - Exploração de cartas geológicas e topográficas das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge.

Avaliação

s formandos serão avaliados na escala de 1 a 10, de acordo com o despacho n.º 4595/2015. Para obter a certificação, é necessária a frequência de, pelo menos, dois terços do total das horas de formação. Critérios de avaliação: • Participação e empenho nas sessões de trabalho presenciais/saídas de campo propostas nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorgel. • Trabalho final individual sobre a formação realizada, integrando a elaboração de um roteiro geológico/aplicação didática para eventual utilização em situação real de ensino-aprendizagem com alunos de Ciências Naturais e/ou de Biologia-Geologia. Este trabalho deve abordar pelo menos uma das paragens geológicas efetuadas num dos locais visitados nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores.

Bibliografia

ALMEIDA, M.H., 2001. A fonte mantélica na região dos Açores: Constrangimentos impostos pelas características geoquímicas de rochas vulcânicas e de xenólitos ultramáficos. Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Vulcanologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 161 p. COLE, P.D., GUEST, J.E., DUNCAN, A.M., PACHECO, J.M., 2001. Capelinhos 1957-1958, Faial, Azores: deposits formed by na emergent surtseyan eruption. Bull. Volcanol., 63, 204-220.COUTINHO, R., 2000. Elementos para a monitorização sismovulcânica da ilha do Faial (Açores): Caracterização hidrogeológica e avaliação de anomalias de Rn associadas a fenómenos de desgaseificação. Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Vulcanologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 342 p.CRUZ, J.V., 1997. Estudo hidrogeológico da Ilha do Pico (Açores - Portugal). Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Hidrogeologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 433 p.CRUZ, J.V., NUNES, J.C., FRANÇA, Z., CARVALHO, M.R., FORJAZ, V.H., 1995. Estudo vulcanológico das erupções históricas da ilha do Pico - Açores. Memórias do Museu e Laboratório Mineralógico e Geológico da Faculdade de Ciências do Porto, 4, 985-987.FORJAZ, V.H., 1980. Esboço geológico do sistema vulcânico Faial-Pico-S.Jorge, na escala 1:200000. Laboratório de Geociências e Tecnologia, SRCI, Rel. Int. 03.08, 2 p.



INSCREVER-ME

 

                          

Ações que decorrerão entre 15 de Dezembro e 31 de Julho conforme inscrições do formandos e calendarização fornecida pelos formadores.