165

Contributo das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque Açores, para o ensino das Geociências. turma T1

Apresentação

A importância didática e científica do trabalho prático de campo no ensino das Geociências é consensual entre os autores que se dedicam à Didática das Ciências. É reconhecida alguma resistência, por parte dos docentes à implementação do trabalho de campo na área do vulcanismo e as principais razões apontadas são o reconhecimento de dificuldades de natureza científica e organizacional, bem como o distanciamento real relativamente às paisagens vulcânicas nacionais, nomeadamente no Arquipélago dos Açores. Estas dificuldades podem ser minimizadas pela realização de cursos de formação que promovam a componente científica e didática em Geologia com a divulgação de locais com interesse científico e didático e da construção de documentos de apoio às saídas de campo, neste caso concreto no Grupo Central do Geoparque UNESCO Açores, nomeadamente nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge. Pretende-se que os formandos adquiram experiência e conhecimentos no domínio da geomorfologia e vulcanologia deste território insular, de aspetos vulcanológicos lecionados na disciplina de Ciências Naturais, 7º ano de escolaridade, e Biologia-Geologia, nos 10º e 11º anos, com exemplos concretos do potencial didático das paisagens e afloramentos insulares, graças a um conjunto de várias saídas de campo nestas ilhas, onde é possível estudar in situ com os fenómenos de vulcanismo e geomorfologia vulcânica e compreender evidências de atividade vulcânica em Portugal e os seus impactes socioeconómicos.

Destinatários

Professores do Grupo 520.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 520..

Objetivos

• Pesquisar e sistematizar informações, integrando saberes prévios, para construir novos conhecimentos; • Explorar acontecimentos, atuais ou históricos, que documentem a natureza do conhecimento científico; • Construir representações a partir da interpretação de processos geológicos em ambiente vulcânico natural; • Formular hipóteses a partir de dados recolhidos em contexto natural que possam ser confrontados com o conhecimento científico aceite; • Desenvolver atitudes e valores inerentes ao Trabalho de Campo em ambiente vulcânico, com incremento dos conhecimentos científicos dos formandos, potenciando atitudes de cooperação, partilha e respeito pelo património insular, natural; • Promover a educação para o desenvolvimento sustentado por intermédio da conservação da geodiversidade e do património geológico, consubstanciada no conhecimento científico dos geossítios das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Grupo Central do Arquipélago dos Açores, que integram o Geoparque UNESCO Açores.

Conteúdos

 Enquadramento geodinâmico dos Açores, sensu lato, e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, sensu stricto;  Localização geográfica dos Açores;  Caracterização morfoestrutural da Plataforma dos Açores;  Modelos geodinâmicos dos Açores;  Caracterização geoquímica dos produtos vulcânicos dos Açores;  Actividade sísmica histórica e instrumental nos açores;  Vulcanismo histórico nos Açores;  Reconstrução e evolução paleoambiental do arquipélago dos Açores e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge;  Enquadramento geográfico, tectónico, geomorfológico e geológico das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, com ênfase nos locais a visitar no âmbito das saídas de campo;  Atividades exemplificativas de trabalho de campo em Vulcanologia, nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Grupo Central do Arquipélago dos Açores;  O Trabalho de Campo no ensino/aprendizagem da Geologia no domínio do Vulcanismo;  Património Geológico, Geoconservação e Geodiversidade nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores.

Metodologias

Os momentos da formação estarão divididos em duas componentes: Sessões Teórico-Práticas:  Exposição dos conteúdos programados, apoiada em diversos materiais auxiliares, com análise e discussão em grande grupo dos mesmos, com a partilha de ideias e experiências de todos os intervenientes, com destaque para: - Enquadramento geográfico, tectónico, geológico e geomorfológico dos Açores e das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge no contexto da vulcanologia insular; - Geoconservação do património geológico e geomorfológico, com destaque para os geossítios das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores;  Planificação/preparação de saídas de campo nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge – Grupo Central do Arquipélago dos Açores –, tendo em conta a perspetiva construtivista em TC em Geociências – Modelo de Nir Orion; - O material necessário ao trabalho de campo: manuseamento e regras de segurança; - Exploração de cartas geológicas e topográficas das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge.

Avaliação

s formandos serão avaliados na escala de 1 a 10, de acordo com o despacho n.º 4595/2015. Para obter a certificação, é necessária a frequência de, pelo menos, dois terços do total das horas de formação. Critérios de avaliação: • Participação e empenho nas sessões de trabalho presenciais/saídas de campo propostas nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorgel. • Trabalho final individual sobre a formação realizada, integrando a elaboração de um roteiro geológico/aplicação didática para eventual utilização em situação real de ensino-aprendizagem com alunos de Ciências Naturais e/ou de Biologia-Geologia. Este trabalho deve abordar pelo menos uma das paragens geológicas efetuadas num dos locais visitados nas ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, Geoparque UNESCO Açores.

Bibliografia

ALMEIDA, M.H., 2001. A fonte mantélica na região dos Açores: Constrangimentos impostos pelas características geoquímicas de rochas vulcânicas e de xenólitos ultramáficos. Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Vulcanologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 161 p. COLE, P.D., GUEST, J.E., DUNCAN, A.M., PACHECO, J.M., 2001. Capelinhos 1957-1958, Faial, Azores: deposits formed by na emergent surtseyan eruption. Bull. Volcanol., 63, 204-220.COUTINHO, R., 2000. Elementos para a monitorização sismovulcânica da ilha do Faial (Açores): Caracterização hidrogeológica e avaliação de anomalias de Rn associadas a fenómenos de desgaseificação. Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Vulcanologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 342 p.CRUZ, J.V., 1997. Estudo hidrogeológico da Ilha do Pico (Açores - Portugal). Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Hidrogeologia, Departamento de Geociências, Universidade dos Açores, 433 p.CRUZ, J.V., NUNES, J.C., FRANÇA, Z., CARVALHO, M.R., FORJAZ, V.H., 1995. Estudo vulcanológico das erupções históricas da ilha do Pico - Açores. Memórias do Museu e Laboratório Mineralógico e Geológico da Faculdade de Ciências do Porto, 4, 985-987.FORJAZ, V.H., 1980. Esboço geológico do sistema vulcânico Faial-Pico-S.Jorge, na escala 1:200000. Laboratório de Geociências e Tecnologia, SRCI, Rel. Int. 03.08, 2 p.

Formador

Francisco José Ferreira gomes Pinto de Sousa

Início: 26-08-2024
Fim: 31-08-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-121455/23
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: Presencial
Duração: 35 h
Local: None

INSCREVER-ME